Seu navegador não suporta javascript!

EPL - Empresa de Planejamento e Logística S.A.
Empresa de Planejamento e Logística S.A.

Voltar para: Página Inicial ImprensaImprensa NotíciasNotícias Página InicialConcessão da Rodovia Rio-Valadares será assumida pela EcoRodovias
Quem Somos
Comissão de Ética
Estatuto Social Galeria de Diretores
Gestão de Pessoas
Lei Nº 12.743 - Criação da EPL Missão, Visão e Valores Estrutura Organizacional
Rol de Responsáveis
Colegiados (COAUD, CONFIS e COELE)
Regimento Interno Regulamentos Internos
Acesso à Informação
Produtos
Governança
Imprensa
Transparência e Prestação de Contas

Concessão da Rodovia Rio-Valadares será assumida pela EcoRodovias

20 de maio de 2022

Concessão da Rodovia Rio-Valadares será assumida pela EcoRodovias

Nesta sexta-feira (20), o grupo EcoRodovias arrematou em leilão a concessão da rodovia Rio – Valadares e será responsável por investir, pelos próximos 30 anos, R$ 11,3 bilhões nos 726,9 quilômetros de extensão do sistema rodoviário BR-116/493/465/RJ/MG, ligação entre as cidades do Rio de Janeiro (RJ) e de Governador Valadares (MG). No leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), a concessionária apresentou uma oferta de desconto 3,11% na tarifa básica. 

A Empresa de Planejamento e Logística (EPL) foi responsável pelos estudos que possibilitaram o leilão da rodovia, que é considerada estratégica pela extensão e pelo volume de tráfego. Trata-se, ainda, da única rota disponível, a partir da capital fluminense, disponível para contornar a Baía de Guanabara, permitindo o acesso à Região dos Lagos e ao norte do estado.

No total, são estimados R$ 4 bilhões para obras e intervenções na BR-116/RJ; R$ 1,5 bilhão para a BR-493/RJ, conhecida como Arco Metropolitano; R$ 300 milhões para a BR-465/RJ; e R$ 5,5 bilhões para a BR-116/MG. Na Serra de Teresópolis (RJ) a previsão é que 7,7 quilômetros passem por ampliação da capacidade, como forma de aumentar a segurança e a fluidez no trânsito e diminuir o impacto ambiental na região.

Ao longo das próximas três décadas, estão previstas obras e intervenções como 303,2 quilômetros de duplicações e 255,2 quilômetros de faixas adicionais; 85,5 quilômetros de vias marginais; 775 acessos; três áreas de escape; 75 passarelas; 462 pontos de ônibus e 57 passagens de fauna. A estimativa é que a medida gere cerca de 150 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda.

Durante a cerimônia de batida de martelo, o diretor-presidente substituto da EPL, Marcelo Caldas, ressaltou o papel da empresa, que atuou diretamente em mais de 70% dos projetos de concessão realizados pelo ministério da Infraestrutura. Caldas destacou que os estudos da EPL geraram mais de R$ 70 bilhões de investimentos contratados.

“A EPL tem atuado para tornar o país mais integrado, com uma infraestrutura mais segura, eficiente e sustentável e, acima de tudo, melhorar a vida dos brasileiros”, disse.  

O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, ressaltou a importância do trabalho da EPL na estruturação e modelagem de projetos de concessão.

“Esse é um projeto bem estruturado, não só em termos de investimentos, mas também uma modelagem inteligente. O brasileiro quer serviços de qualidade e não há outro caminho que não seja por meio da parceria com o setor privado, pela eficiência e pela disposição de fazer esse investimento. Vamos começar mais um ciclo exitoso e bem-sucedido e continuar promovendo mudanças para o Rio de Janeiro, para Minas Gerais e para todo o Brasil”.

Tarifas

De acordo com a modelagem do contrato, está prevista uma redução progressiva nas tarifas de pedágio instalados em toda a extensão do sistema rodoviário. No total, serão 12 praças, cinco no Rio de Janeiro e sete em Minas Gerais. Na prática, o usuário que cruzar a extensão completa da rodovia passará por 11 estações, já que as duas praças de Viúva da Graça (BR-116/RJ), no Rio de Janeiro, estão na mesma quilometragem, apenas em direções diferentes.

A partir do sexto ano de vigência do contrato, está prevista a utilização do sistema free flow de pagamento eletrônico de tarifa na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, sem a necessidade das tradicionais praças de pedágio.

Inovações como tarifa diferenciada para pista dupla e pista simples (40%); desconto para usuários de dispositivos de pagamento eletrônico e para usuário frequente; pontos de parada e descanso para caminhoneiros; adoção da metodologia Programa Internacional de Avaliação de Rodovias (iRAP) para redução de acidentes em estradas; iluminação e pontos de wi-fi também devem ser implantadas pela concessionária enquanto durar o contrato.

*Com informações do Ministério da Infraestrutura

Galeria

  • Concessão da Rodovia Rio-Valadares será assumida pela EcoRodovias


  • Edifício Parque Cidade Corporate - Torre C,
    SCS Quadra 9, Lote C, Torre C - 7º e 8º andares
    Brasília - DF - 70.308-200
  • + 55 (61) 3426-3850
    + 55 (61) 3426-3743
  • institucional@epl.gov.br