Seu navegador não suporta javascript!

EPL - Empresa de Planejamento e Logística S.A.
Empresa de Planejamento e Logística S.A.

Voltar para: Página Inicial ImprensaImprensa NotíciasNotícias Página InicialPorto de Itajaí: EPL contrata consórcio para subsidiar estudos para desestatização
Quem Somos
Acesso à Informação
Produtos
Governança
Imprensa
Fale Conosco

Porto de Itajaí: EPL contrata consórcio para subsidiar estudos para desestatização

25 de setembro de 2020

Porto de Itajaí: EPL contrata consórcio para subsidiar estudos para desestatização

A Empresa de Planejamento e Logística assinou nesta quinta-feira (24) o contrato com o Consórcio Demarest/EXE Engenharia/MIND para o desenvolvimento do diagnóstico do Porto de Itajaí, em Santa Catarina. O serviço inclui coleta e análise de dados e informações que subsidiarão os trabalhos da EPL no processo de desestatização do terminal.

O consórcio será responsável por uma avaliação preliminar da atual situação do Porto de Itajaí. A etapa inclui o mapeamento dos principais mercados em que o porto está inserido e seus competidores, históricos de movimentação, aproveitamento de áreas e os principais desafios à competitividade.

A EPL será a responsável pela elaboração dos estudos que permitirão a desestatização do porto, o que inclui modelo de negócios. O objetivo do projeto é proporcionar ao Porto de Itajaí mais competitividade de forma contínua e em altos níveis de eficiência e liberdade na exploração do negócio. Também serão avaliados os possíveis modelos jurídico-regulatórios, com discriminação dos arranjos juridicamente possíveis e tecnicamente apropriados.

Experiência de mercado - A estatal, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, é responsável pelos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) e financeira de arrendamentos portuários que resultaram em mais de 40 projetos para licitação de ativos portuários desde 2017 e mais de 20 leilões realizados. Atualmente, a EPL promove os estudos de arrendamento de diversos terminais portuários em todo o Brasil.

Para o diretor-presidente Arthur Lima essa expertise no setor portuário contribui para que a definição da proposta para o Porto de Itajaí seja baseada não apenas na definição do modelo de exploração em si, mas também em aspectos envolvendo a estratégia de negócio, incluindo questões mercadológicas como definição da demanda, preços, soluções de engenharia, entre outros.

“Nossos estudos visam dar ao Porto de Itajaí maior competitividade, dinamização econômica e novos negócios conexos ao empreendimento com geração renda, emprego e riqueza para o município e região”, explicou Artur Lima.

O porto – O Complexo Portuário do Itajaí está localizado em um dos principais entroncamentos rodoviários da Região Sul do Brasil, próximo à BR-101 e à BR-470. A uma distância máxima de 600 quilômetros das capitais de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, ele possui a vocação para centro concentrador e distribuidor de cargas. O porto movimenta mercadorias em geral, em contêineres. Em 2019, a movimentação de no porto somou 432 mil TEUS.

O projeto de desestatização foi encaminhado à EPL pelo Ministério da Infraestrutura em abril deste ano. O Plano de Trabalho desenvolvido pela EPL em conjunto com a Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários estabelece 28 meses para o término dos estudos. Qualificado no PPI em 10 de junho de 2020, a previsão é que vá a leilão em 2022.