Seu navegador não suporta javascript!

EPL - Empresa de Planejamento e Logística S.A.
Empresa de Planejamento e Logística S.A.

Voltar para: Página Inicial ComunicaçãoComunicação NotíciasNotícias Página InicialCom estudos atualizados pela EPL, leilões no setor portuário arrecadam mais de R$ 210 milhões
Acesso à Informação
Institucional
Atividades Finalísticas
Legislação
Comunicação

Com estudos atualizados pela EPL, leilões no setor portuário arrecadam mais de R$ 210 milhões

28 de setembro de 2018

Com estudos atualizados pela EPL, leilões no setor portuário arrecadam mais de R$ 210 milhões

Realizado na manhã desta sexta-feira (28), na Bolsa de Valores (B3), em São Paulo, o leilão de terminais portuários qualificados pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) resultou em mais de R$ 210 milhões em valor de outorga.

O resultado positivo do leilão dos terminais mostra que os projetos estão mais atrativos para os investidores. Os estudos foram atualizados pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que será restituída em cerca de R$ 550 mil pelas empresas vencedoras.

A empresa AGEO Terminais arrematou por R$ 210 milhões em valor de outorga o STS13, destinado à movimentação de granéis líquidos no Porto de Santos, em São Paulo. A previsão de investimentos é da ordem de R$ 198 milhões. O Terminal, projeto brownfield, possui capacidade de armazenagem estimada em 97.720m³ e uma área de 54.221m² com conexão à rodovia e ao cais. O novo arrendatário deverá pagar à autoridade portuária arrendamento fixo de R$ 116.035,48 (mensal) e arrendamento variável de R$ 4,50 por tonelada de qualquer carga movimentada. O prazo contratual é de 25 anos, prorrogável até 70 anos, nos termos da legislação vigente.

O Terminal BEL06, localizado no Terminal Petroquímico de Miramar (Belém), foi arrematado pela empresa Nacional Gás com o valor de outorga de R$ 1,01. O Terminal já existe e é destinado à movimentação de gás liquefeito de petróleo (GLP). Os investimentos serão da ordem de R$ 51,5 milhões, o que permitirá a adequação da capacidade em aproximadamente 124 mil toneladas anuais. A concessionária deverá pagar à administração do Porto o valor da cessão de uso onerosa de R$ 209.055,75 por mês pelo direito de explorar a área, durante a vigência do contrato - que será de 20 anos, prorrogável até 40 anos.